Como reduzir o consumo excessivo de energia elétrica nas empresas de saneamento

15-03-2014 08:01

De acordo com dados do SNIS – Sistema Nacional de Informações Sobre Saneamento, a despesa com energia elétrica pelas empresas de saneamento, em 2007, foi maior que R$ 2,6 bilhões. Em algumas delas, esse item representa até 90% das chamadas despesas de exploração. Só a SABESP gastou cerca de R$ 500 milhões com eletricidade.
 
A maior parte da energia é consumida pelo bombeamento de água. No entanto, o consumo de energia elétrica excessivo por parte das empresas de saneamento ao longo de seu processo pode ser consideravelmente reduzido com a implantação da tecnologia e planejamento adequados. Acredita-se que há espaço para redução de aproximadamente 25% do consumo de energia, o que representaria mais de R$ 660 milhões de economia anual.
 
Mas, como obter esta economia? Pela redução de perdas de água, exigindo um menor esforço para bombeamento, troca dos motores e bombas por bombas mais eficientes e com menor consumo; ou otimização no bombeamento de água utilizando as bombas de forma mais racional, sendo esta última, de mais fácil realização, pois implica apenas na mudança do planejamento operacional das bombas, evitando obras na rede ou a necessidade de investimentos em novos equipamentos.
 
A otimização de bombeamento consiste em bombear água suficinte para manter o sistema em funcionamento adequado, com o menor custo, bombeando água nos horários em que a energia é mais barata, e fazendo as bombas trabalharem em seu ponto máximo de eficiência.
 
Leia aqui a íntegra do artigo.
 
Fonte: MundoGEO

Voltar

Contatos

© 2015 Todos os direitos reservados.

Crie o seu site grátisWebnode